sábado, 18 de junho de 2011

Até que ponto aquilo que somos hoje, é o que de fato somos nós?


Parece engraçado até...confuso talvez!

Essa semana foi muito pesada pra mim. O mês na verdade foi todo um teste de paciência.
Então depois de refletir um pouco sobre quem eu sou hoje, pensei no quanto do que sou é de fato EU.
E não o resultado de um bloqueio, trauma, desejo de aceitação.
Meus relacionamentos, meu trabalho, meus estudos e o que atraio pra mim...o tipo de gente que interage comigo.
O tipo de gente e o meio no qual estou inserida...

O quanto é escolha minha...o quanto é escolha das deusas do Destino.
E o quanto eu ainda tenho que aprender.

Trabalho com a Sombra? Bora lá!
Todo mundo tem, e todo mundo joga coisas lá, no subconsciente: O pavor de leões ou baratas, o horror ao conflito, à agressão, à expressão desse lado e ao mal entendido. O ódio de quando alguém invade seu espaço. O desejo de dar uma bela voadora...uns shouryukens xD Até mesmo coisas nada a ver tipo auto-confiança, erotismo, sensualidade, orgulho...

Se você hoje é uma bruxa, o que te levou a ser? Foi o ódio à injustiça da sua antiga religião? A vergonha de pertencer à algo imoral? Seu amor pela natureza? Sua paixão pela Deusa?
E de onde vem essa escolha? Que fatores dentro de ti levou a concluir que as escolhas que você faz são as que você deve seguir? Talvez no fundo tudo já estivesse pré-determinado...Tipo matemática....química.




13 comentários:

Mr Araújo disse...

Oi! Eu sei que você perguntou as meninas que seguem teu blog, mas não consegui resistir a responder. Espero que não te importes de eu contribuir...

Num aspecto geral, o Paganismo - Wicca antes, e Reconstructionismo Celta (RC) agora - foi algo que eu encontrei por mero acaso mas que deve ter estado de alguma forma determinado por alguns factores. Primeiro, quando descobri estava procurando achar uma razão de existir para as coisas e um rumo para minha vida (ainda que com 13 anos), já que o bullying me fez questionar tudo, até o meu anterior estado de ateu.
Eu poderia ter achado, sei lá, o Budismo ou Baha´í, mas talvez por eu sempre ter adorado as civilizações antigas e ficado fascinado pelas culturas antigas, encontrei a Wicca que foi inspiradapor tais visões politeístas antigas. Além disso, politeísmo sempre me pareceu estranho e algo repulsivo. A ligação à natureza foi sem dúvida algo a influenciar; enquanto os outros meninos iam jogar football, eu ia para o pequeno bosque que havia em todas as escolas em que estive.

O facto de hoje ser RC, não implica grande mudança a não ser a de "soft polytheism" (formato duoteísta wiccan) para "hard polytheism" que me fez procurar algo que estivesse de acordo com tal visão.
Não sei a que se deve tal desenvolvimento, mas deve ter sido algo espontâneo.

Mas, em suma, acho que nenhum de nós, quer adolescentes ou adultos, é um produto "original". Nosso ambiente nos influencia constantemente e somos encorajados/forçados a nos adaptar, a evoluir. Ademais, é sabido que cada um de nós nasce com certas apetências, como você disse. Isso sem dúvida pode influenciar as escolhas futuras.

Mr Araújo disse...

Obrigado pelos comments! :D
Respondendo...

Eu pensava que você estava pedindo opinião dos leitores (femininos), por isso comentei. :$ Ainda bem que gostou. ^^

Me apaixonei mesmo pela cultura gaulesa! Em vez de estudar para a faculdade, muitas vezes largo tudo e estudo para RC. xD

É a androfobia é dificil, mas não posso começar um emprego no qual vou ter de lidar com pessoas novas todos os dias daquele jeito. Ia passar o resto da vida tomando calmantes! xD

Eu já tenho um carvalho plantado em um vaso. Já fiz "publicidade" a ele duas vezes no blog. :$ Hoje mudei-o para um vaso maior e talvez daqui um ano o possa mudar para a terra mesmo.

Você não teve medo de não cumprir os juramentos?? :O Uma razão para eu escolher Taranos (para além de querer ganhar respeito dele) é a que acredito que ele ficaria fulo e me castigaria com relâmpago ou tempestade. Assim quer queria, quer não, uma vez que tenha jurado não tenho coragem de voltar atrás.

Subutá tú!

addam disse...

Olá Samanta! parabéns pelo seu blog. Gostei dos layouts, das infos e do modo como escreve.
recentemente criei um blog, e se puder visitar ficaria grato.
abençoada seja.

Diannus do Nemi disse...

Então...

Acho que nem tudo é uma coisa só, sabe? Existem influências que são predestinadas sim, como as dos astros, dos signos, dos deuses protetores e até dos ancestrais... Mas como somos dotados do livre arbítrio, podemos romper com essas coisas. O que nem sempre pode ser favorável.

Beijos

Yellow Cat disse...

Boa noite!!!

Gostaria de respeitosamente lhe convidar para conhecer um blog sobre bruxaria tradicional que acredito será de seu interesse.

Acesse:
http://bruxaria-tradicional.blogspot.com

Abraços Fraternos,
Dannyela

Velcan Pendragon disse...

Olá boa tarde adorie o blog, cada post toca um aspecto unico, tenho um blog que fala sobre a Bruxaria de uma forma geral seria um prazer que o visitase
tenha uma otimo dia e parabens
Abraçoes fraternos Velcan
http://bruxasevampyros.blogspot.com/

Daniele O disse...

Olá!
Pois bem, estava eu em uma festa e uma pessoa começou a falar comigo sobre escolhas, ela é professora de f´sica, e disse que para ela tudo é uma questão de escolha, eu falei que sim e não, pois escolhemos o tempo todo ou será que decidimos, mas para que essa decisão exista tem que ter uma escolha né? Confuso, mas ela me fez pensar. Estar aqui é uma ecolha ou simplesmente porque deveríamos estar? Sei lá ainda não encontrei a resposta, mas se encontrar me avise rsrs!
Abraços,
Ser Estranho Ser!!

Livia Luzete disse...

Bom dia Sam linda!Adorei os questionamentos. Tb acho que não somos um produto pronto a vida vai nos transformando. Ok, talvez alguns não subam muitos estágios. No geral acho que é isso, evolução.
Beijo e boa semana.

S. Thot disse...

Escrevi certa vez lá blog do Semente:

"Na sua rua, quando a praça acumula lixo jogado pelos moradores e passantes, cria-se ali um vórtice de energia negativa ruim. Começam a aparecer insetos e animais maiores, transmissores de doenças. Porque ninguém cuida ninguém se importa e mais lixo se acumula e, diante do vácuo social e destas presenças, estes locais viram pontos de desova de veículos ou mesmo corpos humanos. A natureza detesta espaços vazios e isto é uma regra. Se a sociedade não ocupa os espaços, ALGUÉM o fará.

A mesma coisa acontece na sua vida. Se você não escolhe o que fazer da sua, acredita, alguém fará a escolha por você. E aí, meu amigo e minha amiga, o resultado é uma loteria."

Na minha vida algumas escolhas foram minhas e me dei bem, outras não. Em outras as escolhas foram de outros, com resultados semelhantes.

Tive uma reunião áspera com meus líderes ontem sobre decisões. Em uma escolha normal você escolhe entre o bom e o ruim, principalmente para você. E quando ambas as opções são nefastas? Como decidir por algo onde você, inevitavelmente será responsabilizado? Tem sido assim em meu emprego.

Talvez nestes casos, quando as coisas não têm remédio, remediadas estão. O que nesta situação chamo de deixar o emprego, rs!

Quanto a como conheci a Wicca, deixo para contar outro dia.

Abraços.


Sergio

S. Thot disse...

A propósito, eis o link:

http://blogsementesagrada.blogspot.com/2009/11/da-escolha.html

Aproveitei e coloquei um trecho deste texto lá, para que os meus poucos leitores tenham outras visões do processo de escolhas.

Mais abraços.


Sergio

Maruh disse...

Oi Samanta! Encontrei seu blog por acaso mas gostei muito e queria adiciona-la para conversarmos! Tem facebook ou talvez por email?
Um beijo,
Mariana.

([säm]) disse...

uhum =)
Samanta Camilo [face]
valkyrja_profile@hotmail.com [msn/email]

MARis disse...

Hey
Meu caso foi um desastre. Pra alguém que era "feminista" aos 7 anos, fui influenciada pela minha família a não ser católica, nem evangélica.
Então eu não sabia o que ser... e eu gosto de ser religiosa e de manter contato com deus(es).
Então o que me levou ao politeísmo foi o não gostar da minha família ao catolicismo e protestantismo. XD
Amor pela natureza foi só a superfície, gostar de mitologia foi mais importante e, possivelmente, te visto tantos filmes de super-herói quando criança.
Os deuses que eu gosto, nórdicos, são parecidos com esses heróis (e não falo do comic do Thor. XD)